samedi 1 décembre 2012

A MISSÃO DE KIMPA VITA.


                               A MISSÃO DE KIMPA VITA.

Em 1661 morre em Mbanza Kongo o rei Nkanga Lukeni e foi sucedido pelo filho Mvita Nkanga que era totalmente contra o comportamento dos portugueses que haviam desvinculado do reino do Kongo as regiões de Luanda, Ndongo e Matamba.
No ano de 1665, o rei reuniu combatentes de todas as regiões do reino que continuavam fiel a Mbanza Kongo e no dia 29 de Outubro de 1665, sob comando do proprio Ntotela Vita Nkanga, Kilombo kia Kongo (exercito do Kongo), marchou em direcção a Este de Mbanza Kongo ao encontro das tropas invasoras que continuavam com o seu plano de divisão do reino. Chegados na região de Mbuila (Ambuila), os dois exercitos deram-se cara a cara e travaram uma forte batalha. As tropas portuguesas eram comandadas por Luís Lopes.
Depois de tantos dias de luta e graças as metralhadoras em posse dos invasores, o exercito do Kongo (com 900.000 combatentes) começou a ser derrotado e o rei Vita Nkanga foi atingido mortalmente

 Centenas de combatentes Kongo morreram ao tentar proteger o rei. Os portugueses conseguiram alcançar o corpo do soberano, cortando-lhe a cabeça que foi levada a Luanda, onde festejaram intensamente.
Depois dessa victoria dos invasores, estes decidiram flagelar Mbanza Kongo, destruindo a cidade completamente e depois de tanto tempo a montanha sagrada transformou-se em floresta.
Existia em Mbanza Kongo uma moça linda chamada Vita Kimpa (Kimpa Vita) que frequentava a paroquia de Santo António. Em 1702, esta mukongo de nome Vita Kimpa morre e pelo facto de seu pai ter estado ausente, o enterro foi atrasado, passando-se dois dias e no terceiro dia a Kimpa Vita ressuscitou e começou a pregar o que lhe tinha sido orientado nos céus. Sua missão era reactivar a religião autentica dos africanos, reconstruir Mbanza Kongo e dirigir a eleição de um rei (Ntotela).
Conseguiu transmitir aos bakongo a sua verdadeira religião, tendo sido bem aceite e a igreja católica perdeu os seus crentes; Mbanza Kongo foi reconstruido até que albergou 100.000 habitantes, no entanto faltava a eleição e consequente unção do rei por Vita Kimpa


Por: Joao Mbizi Malungu





                                                                                                          Facebook: Grupo Kongo

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire

Enregistrer un commentaire